A Suldouro orienta o seu sistema segundo uma política que promove e divulga junto de toda a população – a Política dos 3R’s (Reduzir, Reutilizar e Reciclar). Esta política define a ordem das prioridades com que devemos encarar o problema dos resíduos nas tarefas do dia a dia.

Em primeiro lugar, devem-se concentrar esforços na prevenção do problema, ou seja, reduzir a aquisição de produtos que possam resultar em resíduos. Depois, é importante reutilizar aquilo que se adquiriu, dando-lhe uma nova função. Sempre que a produção de resíduos não possa ser evitada, pela aplicação das duas medidas anteriores, é importante separar os resíduos e permitir que possam seguir para reciclagem.

 

Como Reduzir?

A melhor maneira de tratar o problema dos resíduos é atuar na sua origem, evitando que sejam produzidos. Para o conseguir basta termos em atenção algumas preocupações:

  • Evitar entrar no espírito consumista e comprar apenas aquilo de que realmente precisamos;
  • Preferir os produtos frescos aos embalados e comprar ao peso;
  • Utilizar sacos de pano ou cestos para transportar as compras, recusando os sacos de plástico que distribuem gratuitamente nos super e hipermercados;
  • Comprar embalagens familiares em vez de várias embalagens de menor capacidade;
  • Optar pelos produtos com menos embalagens e de composição simples, ou seja, evitar as embalagens que misturam vários materiais, como por exemplo papel e plástico (Muitos produtos são apresentados com várias embalagens que mais não servem do que para aumentar a produção de resíduos);
  • Evitar o consumo de produtos descartáveis;
  • Optar pelo uso de guardanapos e lenços de pano em vez de papel;
  • Nos CTT solicitar o autocolante para aplicar na caixa do correio e que permite não receber publicidade.

 

Como Reutilizar?

Muitos materiais, depois de completarem a função para a qual foram concebidos, passam a fazer parte do mundo dos resíduos. No entanto, recorrendo a alguma imaginação e criatividade, é possível conferir-lhes uma nova utilidade. São exemplos:

 

  • Escrever nos dois lados das folhas de papel e utilizar folhas de papel usadas de um dos lados para rascunho;
  • Optar pelas embalagens de tara retornável e devolver no local de compra;
  • Utilizar garrafas de vidro e de plástico e embalagens Tetrapack para criar vasos muito originais;
  • Guardar o papel de embrulho de presentes para novas ocasiões;
  • Revestir caixas de cartão para criar caixas de arrumação ou utilizá-las para separar os resíduos;
  • Utilizar boiões e frascos de vidro para colocar compotas caseiras;
  • Recuperar resíduos para atividades de trabalhos manuais e pensar na restauração dos materiais antes de os deitar fora;
  • Aproveitar roupas velhas e outros resíduos para criar fantasias de Carnaval;
  • Optar pela utilização de material informático recarregável, como por exemplo os tinteiros;
  • Guardar as garantias dos equipamentos e fazer-se valer desse direito para a sua reparação em vez de optar por comprar novos equipamentos.

 

Como Reciclar?

Reciclar significa utilizar resíduos como matérias-primas para a produção de novos materiais. Atualmente vários materiais são recolhidos e conduzidos para reciclagem, como o papel, o plástico, os metais, as madeiras…Mas este processo depende do nosso grau de participação. Para tal devemos:

  • Proceder à correta separação dos resíduos e depositar nas estruturas que a SulDouro disponibiliza para o efeito: os Ecopontos e Ecocentros;
  • Preferir os produtos que incorporam materiais reciclados, por exemplo papel reciclado. Esta indicação está presente na embalagem;
  • Preferir os produtos com embalagens recicláveis e separá-las para reciclagem;
  • Separar os restos de comida e as aparas de jardim, como cascas de fruta e legumes, pão, folhas, erva e ramos resultantes das podas, para fazer compostagem caseira. É um processo natural, através do qual estes resíduos orgânicos são transformados, pela ação de micro-organismos, em fertilizante natural para aplicação nos solos do jardim ou quintal;
  • Em casa, realizar a reciclagem do papel utilizando papel velho. Com a pasta obtida pode-se produzir papel novo ou objetos originais como molduras ou brinquedos.