A Estação de Triagem é onde chegam os materiais seletivamente separados nos ecopontos e nos ecocentros. Aqui os materiais são separados de forma mais cuidadosa e de acordo com o material que os compõem.

De forma a dar cumprimento ao aumento do fluxo de resíduos de embalagem provenientes da recolha seletiva multimaterial, efetuada nos municípios de Santa Maria da Feira e Vila Nova de Gaia, foi necessário remodelar a Estação de Triagem. Para tal recorreu-se à automatização da linha existente, elevando assim a capacidade de 1 para 3,5 ton/h de processamento.

Esta unidade é composta por um sistema automático de abertura de sacos, precedido de uma remoção manual de volumosos. Em seguida, o resíduo é encaminhado para um separador mecânico – Separador Balístico – que assegura a separação por três frações, rolantes, planos e finos. A fração fina é encaminhada para refugo, enquanto as restantes são encaminhadas para duas linhas distintas, a linha automática (sistema de leitura ótica) e a linha de triagem manual. A linha automática (fração rolantes) efetua a separação dos materiais Aço, Alumínio, ECAL, PEAD, PET e Plásticos Mistos, em que estes últimos quatro resultam de leitura ótica. A fração plana é encaminhada para a linha triagem manual na qual se procede à separação de todos os materiais valorizáveis. No final, todos os produtos separados de acordo com as Especificações Técnicas definidas pela Sociedade Ponto Verde são enfardados para posterior envio para valorização.

Completa-se assim o ciclo da reciclagem, em que materiais usados são utilizados para fabricar novos produtos que chegam de novo a nossas casas.